PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

SANDRA, ALESSANDRA, ALEXANDRA: A Defensora dos Homens


  
Houve um tempo em que você foi a mãe: o ninho que abriga; o colo que agasalha, aquela que protegia; aquela que decidia a querela entre os filhos; a quem se recorria para resolver um problema.





















De mãe se fez irmã: colega, de significado irmão. Você foi mais. Amiga, companheira, confidente. Aquela com quem se pode contar, nos momentos de precisão. Presente, parceira, pronta.



A vida é feita de fases, que se sucedem. Hoje, sentimo-nos seus pais: aqueles que a querem, com o amor próprio e egoísta dos pais, mantê-la perto, sabê-la conosco, bem, feliz. Dói ver os filhos partirem.


A felicidade ou a amizade, no entanto, independem da proximidade. Você, esteja onde estiver, terá sempre um lugar especial em nossos corações. Que palpitam mais fortes pela expectativa da distância física, agora viva, certa, que bate à porta.

















Como pais, sabemos que os filhos um dia ganham asas, têm sonhos e planos. Nosso amor, egoísta que é, grita: “Fica!”
Sabemos, entretanto, que o tempo passa, a vida passa e os sonhos não podem ser aprisionados.


Você tem planos. Neste momento, tolhê-la seria castrá-la, livrá-la do arbítrio, de uma felicidade para a qual não podemos contribuir, senão deixando-a livre.

Estude javanês, toque piano – ou violão? -, brinque com a Gabriela, compre em todas as lojas do shopping. Lance o relógio à parede. Vá viajar. Dê muitas festas. Mas não se esqueça de nos convidar.



Se é para que se realize – mais -, que seja feliz, então, vá. Estará também em nós – uma parte de nós. 



E que Deus a abençoe, sempre: cada passo que der, cada pedra que pisar, cada toque seu, cada olhar.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG