PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

DE COGUMELOS E FLORES

No trabalho, o vasinho que abrigava a flor. 
O tempo passou, a flor secou e...
O cogumelozinho teve o seu momento de glória!
Vida efêmera, decerto, 
Registrada, entretanto, pela lente da câmera,
Eternizou-se.
O vaso, que abriga a planta,
Aguarda novo florir
Atraídas as folhas pela luz das janelas.
Fototropismo.
Vai, procura sua luz
E ilumina o meu dia.



Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.




Brasil e ONU assinam em Brasília acordo para proteger e garantir direitos humanos

Foto: UNIC Rio / Damaris Giuliana
O Brasil assinou no fim da tarde desta quarta-feira (12) com as Nações Unidas um acordo de cooperação para adotar as principais recomendações dentre as 170 que o país recebeu em sua última Revisão Periódica Universal, incluindo o estabelecimento de um mecanismo nacional de prevenção à tortura e de um grupo interinstitucional para seguir e implementar recomendações no nível governamental.
A assinatura do ato foi durante o Fórum Mundial de Direitos Humanos, promovido em Brasília pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), em parceria com 700 instituições, entre elas agências da ONU, e a participação de 6.765 pessoas.
Segundo o representante para a América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), este é o primeiro acordo do tipo firmado na região. A iniciativa conta também com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).
“Este é um acordo muito importante para nós por que é o primeiro que firmamos com a América do Sul. Ele é destinado a atender as principais recomendações que o Brasil aceitou na última Revisão Periódica Universal do Conselho de Direitos Humanos da ONU”, como “fortalecer e estabelecer instituições de direitos humanos”.
Além do fortalecimento das instituições, explica Incalcaterra, há outras linhas de trabalho dirigidas para a “formação e capacitação dos funcionários públicos e de organizações da sociedade civil em distintas matérias, principalmente sobre o conhecimento dos diferentes tratados internacionais”.
“Também teremos formação para policiais sobre o uso da força nas manifestações, que é um tema que o Governo pediu que trabalhemos juntos”, conta o representante.
A parceria prevê, ainda, um trabalho conjunto em relação a indicadores e o estabelecimento de políticas públicas voltadas para os direitos humanos.
Fonte: ONU. Blog parceiro cadastrado.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

CÉU LIMPO E BAIXA POLUIÇÃO DE ITANHAÉM ATRAEM ASTRÔNOMO

Astrônomo escolhe Itanhaém para estudos e realiza projetos voltados ao público

 
O evento, que contou com duas lunetas e um telescópio, despertou a curiosidade dos presentes 
Com pouca poluição, Itanhaém é considerada um bom lugar para estudar e observar o universo. Morador do Balneário Gaivota há quatro anos, o proprietário do Observatório Astronômico Albert Einstein CEU-GUE (em São Paulo), Antonio Carlos Tavares, declara que considera o município um sítio astronômico, “Itanhaém oferece uma boa visão do corpo celeste. O céu aqui é bem melhor que em São Paulo, é mais vivo”.
Com 50 anos, está na profissão há 32, mas é fascinado pelo universo desde pequeno. “Sou professor de biologia, astronomia e ciência, mas tenho conhecimento da área desde os sete anos. Sempre gostei de tudo relacionado a esse assunto, sou obcecado e fascinado por isso. O melhor de ser astrônomo é saber que seu trabalho não tem fim, alguém sempre continua”, afirma.
Com esta visão que a Cidade proporciona, Antonio deu vida ao Projeto Observar, no qual faz excursões para alunos das escolas onde dá aulas e realiza observações lunares como a que ocorreu na noite do último sábado (14). Com o auxílio dos membros de sua equipe de São Paulo, Karen de Souza, Henrique Takamura e Kleber de Souza, foi montado no Centro Histórico, na Praça Narciso de Andrade, equipamentos para realizarem uma observação.  Neste dia, o Projeto contou com lunetas de duas e três polegadas e um telescópio de seis polegadas.
Durante o evento, Antonio e sua equipe atendiam a todos que passavam pela praça e se interessavam. Várias perguntas foram respondidas aos participantes que se encantavam pelos aparelhos montadas no local. Sua equipe, que são seus alunos, mostrou a mesma paixão pela astronomia. “Não tem como não se surpreender, quando vi a Lua e um planeta pela primeira vez pelo telescópio, achei que fosse uma foto ou algo assim. O céu tem muitas coisas para serem estudadas e, quanto mais estudamos, mais perguntas aparecem”, disse Henrique.
A ideia despertou em muitas pessoas a curiosidade. “Os equipamentos são bem interessantes, eu nunca havia visto nenhum desses. É muito bom ter esse contato, são coisas que eu só via na televisão”, disse Elisangela Ribeiro dos Santos, que participou e se interessou pelo assunto.
Para José Chelanio da Silva, que gosta de pesquisar sobre o universo, foi uma oportunidade de obter mais conhecimento com quem entende. “Assim é possível despertar o interesse. Não temos acesso a esse tipo de equipamento e agora pude até obter mais informações. O céu é uma das coisas mais complexas e inexplicáveis. Com essa chance, podemos entender pelo menos um pouco do que ele é e das belezas que oferece. Eu passaria horas e horas aqui, sem dúvida alguma”.
Antonio explica que a astronomia e a astrobiologia (estudo da hipótese de vida no universo) incentivam e motivam os alunos. Eles se interessam nas aulas, aprendem a importância do homem na terra e percebem que o planeta não é descartável.
Convivendo com esses benefícios, mostra o desejo que tem de evoluir o projeto. “Quero montar um observatório que seria cultural, científico e turístico. Quando se tem o conhecimento de que o universo é bem mais do que os olhos podem ver, muitas portas se abrem. Já imagino uma exposição de astrofotografia de diversos alunos daqui, seria incrível. É tão intenso, é um sonho, seria para crianças até pessoas de 100 anos ou mais, veríamos que somos muito pequenos comparados a tudo que o universo oferece. Não tem limites, e só ter vontade”.
Com cerca de três mil livros e 700 periódicos em sua biblioteca, atualmente ele está lendo ‘Descobrindo o Universo’ (Neil F. Comins) pela segunda vez e ‘Breve História de Quase Tudo’ (Bill Bryson). Para ele, a Cidade é um dos melhores lugares para exercer sua profissão. “Itanhaém tem um céu incrível para isso”.
É professor de ciências e biologia (com ênfase em astrobiologia) e pós-graduado em astronomia pela USP. Além de trabalhar em seu observatório, leciona em duas escolas estaduais (Condessa Filomena Matarazzo e Professor Milton Cruzeiro, ambas em São Paulo) e no observatório Herschel, do Colégio Universitas, em Santos.
Em 2002, abriu seu observatório particular Albert Einstein (homenagem ao físico alemão) em São Paulo, até então um dos seus grandes sonhos. É uma microempresa voltada para o social.
HOMENAGEM – No dia 2 de dezembro é comemorado o Dia do Astrônomo. A data coincide com o aniversário do imperador Dom Pedro II, que era um conhecido incentivador da astronomia, data instituída em 2006 no estado do Rio de Janeiro.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social de Itanhaém

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG