PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

ÁRVORE NÃO É LIXEIRA!!

Árvore não bebe cerveja, não come comida e não é lixeira.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

COCO QUE VIRA VASO

Estes guardam suculentas. Crie o seu!
Da coleção do Daniel Santos

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

CADÊ O ESTRADO DA CAMA VELHA? FLOREIRAS NA PAREDE: QUE TAL ESTA?

Ripas de madeira, pregos e criatividade. Você cria um espaço acolhedor e todo seu.
Da coleção do Daniel Santos.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

TRONCO QUE VIRA FLOREIRA. QUE TAL INOVAR?

O que era um pequeno tronco é, agora, delicioso arranjo. Repare nos cachepots: uma gracinha!
Da coleção do Daniel Santos.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.


DECORAÇÃO DE BANHEIROS: MESAS, PRATELEIRAS, GABINETES, ESPELHOS. QUER SE INSPIRAR?

Por Maria da Glória Perez Delgado Sanches

Qual o seu estilo?
Conservador, moderno, clássico, clean, romântico, prático ou uma mistura de alguns deles?
Revistas, internet, novelas, filmes e mais programas podem ser a inspiração que faltava para que você crie o seu banheiro.
A tendência por louças brancas ou muito claras predomina, até porque é um fator de prevenção contra possíveis doenças  (leia, a respeito, SOBRE LOUÇAS DE BANHEIRO E A AULA DE ENFERMAGEM, em http://causoscolegasamigos.blogspot.com.br/2012/07/sobre-loucas-de-banheiro-e-aula-de.html?view=magazine).
Mas a variedade com que se pode decorar esses pequenos (ou grandes) espaços é quase infinita.
Aqui, uma seleção de banheiros que têm tudo a ver comigo: grandes espelhos, que ampliam o ambiente, madeira, praticidade e conforto.
Esta foto e a próxima foram colhidas da novela Em Família. Um móvel em madeira escura, que tem padrão semelhante à moldura do espelho, inclinado. Uma bancada em pedra, um espelho menor, que amplia a imagem. Tudo à mão.

 Uma imagem clean, com direito a vaso com flores. 
 Esta bancada, revestida de pastilhas, é ideal para ambientes descontraídos. Que tal a casa da praia?
Cestos organizadores de vime ou palha. Tudo no lugar certo. Uma cuba para ele, outra para ela. E uma grande janela, ao fundo, para iluminar o ambiente.
 É tendência os porta-toalhas na saia do balcão. Mais prático, decoram e deixam os objetos à mão.

 Um banheiro compacto. Repare nas prateleiras acima do vaso sanitário. Nenhum espaço foi desperdiçado.






 O cantinho ficou alegre e ganhou utilidade. Prático e funcional.
 Pequenas prateleiras decoram e organizam o espaço.

 Mais uma vez, a utilização do espaço acima do vaso sanitário.

Este, abaixo da escada, é um primor. Um móvel antigo, prateleiras de ripas, cesto e flores.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

COMO PLANTAR ABACAXIS EM VASOS E JARDINS

Você gosta de abacaxis e ananás. Gosta, também, de bromélias, e tem espaço para plantar, que pode ser até mesmo um vaso. Que tal ter o seu próprio pé de abacaxi?
Corte a fruta um pouco abaixo da coroa (figura 1).
Retire as folhas inferiores, para expor o talo (figuras 2 e 3).
Corte o talo, até que... (clique em "mais informações" para ler mais)

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

GARAGEM-COLEÇÃO. UMA PROFUSÃO DE CORUJAS, EM UM ÚNICO AMBIENTE. Com direito a cobras e pimenteira contra o mau-olhado.

Quem passa da rua para. É impossível não se encantar com o pequeno espaço - particular -, que abrange a coleção de corujas.
Corujas de todos os tipos, acompanhadas de casinhas, algumas outras aves e cobras, carrancas, namoradeiras e caboclos, além de uma pimenteira, para afastar o mau-olhado.
As corujas imperam e a elas fazem companhia o jaburu a algumas galinhas. Coadjuvantes. A cena é das aves de enormes olhos e conhecidas pela sabedoria. 
Apenas sabedoria? 
Já ouvi que uma coruja de olhos vermelhos, ganha, é um talismã contra larápios. 
Coleção para o encanto de filhos, netos ou apenas pelo prazer de saber que os encantadores objetos estão ali, velando pela entrada da residência?
Quem sabe?
O certo é que parei, registrei e publico agora as fotografias dos trabalhos tão delicados de tal amante de corujas.
Bem-vindo ao blog!
 No alto, a corujinha tudo observa. 

Totens, no canto superior direito, e o jaburu, na prateleira ao lado.
   
 Galinhas de pano e a coruja feita de mosaico. Uma graça!

 Detalhe para o rabo e os olhos desta coruja original.



Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Inclusão em projetos beneficia alunos com deficiência da rede municipal de Itanhaém

No cronograma estão aulas de violão, canto, coral, balé, dança de rua, judô, futebol, vôlei, artesanato, entre outros
Atividades esportivas, culturais e pedagógicas contribuem para a socialização de crianças com deficiência nos projetos educacionais do Programa Tempo Todo. Na programação elaborada para alunos após o período de aula do ensino regular, o lema é promover um ambiente de interação, atrelando diversão aos estudos. As ações são promovidas de segunda a sexta em unidades nas regiões do Suarão, Oásis, Coronel, Belas Artes, Guapiranga e Centro.
Um dos exemplos é o aluno Matheus Morato de Carvalho, que tem Síndrome de Down e estuda o 3º ano na E.M. Maria Graciette Dias. Desde quando iniciou as atividades no projeto, o menino tem apresentado resultados surpreendentes. “Antes ele era mais inibido, agora não quer sair desta unidade”. O relato é do coordenador Marco Antônio Paixão, do projeto educacional Franklin Fray Martins, no Guapiranga.
“Nosso objetivo é promover ações que saiam do convencional da escola. As crianças gostam das dinâmicas ofertadas todos os dias. E Matheus, que está com a gente há um ano, me surpreende dia a dia, pois participa de tudo. A inclusão prepara o estudante para a convivência com os demais alunos”, explica Marco Antônio.
Futebol, judô, educação física, além de atividades recreativas e pedagógicas integram a rotina do garoto que não falta a nenhuma aula. Elas refletem no desempenho do estudante na escola e em casa. Segundo a mãe de Matheus, Reneci Morato Pereira, 49 anos, o menino está mais calmo. “Antes ele dependia de mim para tudo, agora está mais tranquilo e independente”.
No projeto ‘Lugar ao Sol’, que tem atendimento especializado a pessoas com deficiência, jovens participam de uma programação desenvolvida nos períodos da manhã e a tarde e comprovam que é possível promover a inclusão. A dona de casa, Glaucinei Roque dos Santos da Costa, 40 anos, conhece bem as atividades realizadas na unidade. “Meu filho é deficiente intelectual. O que ele mais gosta são as aulas de artesanato e quando joga bocha”, destaca a mãe de Lucas Roque da Costa, 14 anos.
Mais de 600 crianças de 6 a 14 anos, matriculadas no ensino regular do Municípioparticipam diariamente dos projetos ‘Flores da Mata’, ‘Casa da Criança’, ‘Cambucá’ e ‘Lugar ao Sol’, 'WagnerJosé Roncada' e ‘Franklin Fray Martins’ do Programa Tempo Todo.
No cronograma estão aulas de violão, canto, coral, balé, dança de rua, judô, futebol, vôlei, artesanato, trabalhos sobre conscientização ambiental e dinâmica de incentivo à leitura. Os estudantes também têm aulas de ciências, artes e educação física.

Fonte: Comunicação Social de Itanhaém

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Aparição da Virgem de Anchieta será encenada neste final de semana

Em sua sexta edição, o espetáculo teatral ‘Aparição da Virgem ao beato Anchieta’ será encenado neste final de semana, no sábado (22) e no domingo (23), a partir das 21 horas, na Cama de Anchieta, na Praia do Sonho. Haverá ainda mais duas apresentações, nos dias 1º e 2 de março. A entrada é gratuita.
A primeira ação da encenação estava programada para ser realizada no último final de semana (15 e 16). Mas foi adiada em função das fortes chuvas que caíram na Cidade no período.
O espetáculo envolve história, arte e fé. E é encenado em um dos mais belos cartões postais da região: a Cama de Anchieta. A peça mostra a passagem do padre jesuíta pelo Litoral Paulista, apresenta seus versos, sua relação com Itanhaém e o seu encontro com a Virgem Santíssima.
A novidade desta edição será o projeto Anchieta Vivo, onde atores farão uma ação cênica trajados com vestimentas idênticas as dos jesuítas e declamarão trechos do ‘Poema a Virgem’, além de contar episódios da vida do Beato no Brasil. Esta ação ocorrerá também na Cama de Anchieta, mas em outro horário: a partir das 14 horas.
PACIFICADOR – José de Anchieta nasceu em 1534, nas Ilhas Canárias, na Espanha. Chegou ao Brasil, em Salvador, no dia 13 de junho de 1554. Ficou conhecido como amigo dos índios, andarilho, professor, enfermeiro, construtor de capelas e pacificador, por ter evitado inúmeras mortes durante a Revolução dos Tamoios, que uniu índios e franceses contra os portugueses, ao se oferecer como refém em 14 de setembro de 1563.
Tornou-se famoso também pelos poemas que escrevia nas areias das praias, sendo o mais conhecido o “Bem aventurada Virgem Mãe de Deus, Maria”, por seus 5.786 versos. Levado pelo mar, o poema ficou devidamente guardado na memória do padre, que morreu em 1598, aos 64 anos, no Espírito Santo. Em 1980 foi beatificado pelo Papa João Paulo II e o processo de canonização está em andamento no Vaticano.
O evento Aparição da Virgem ao beato Anchieta foi viabilizado por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Itanhaém e a Secretaria Estadual de Turismo. A entrada é gratuita.

Fonte: Comunicação Social de Itanhaém

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

VIAJAR SEM SAIR DO LUGAR? QUEM SABE VOCÊ SE APAIXONA. DECORAÇÃO, GENTE SIMPÁTICA, HISTÓRIA DE VIDA E LAZER.

Com mais uma pequena reforma na casa, optamos mais uma vez por passar o dia (e a noite) em uma pousada local. 
Desta vez, a escolhida foi a Pousada Vesúvio: aberta ao mar, com piscina, ar condicionado e bela decoração (e, claro, idéias, muitas idéias). Os empregados, prestativos, educados e interessantes; os pratos, saborosos. 
A recepcionista, há um ano e meio morava (e trabalhava) em São Paulo.
Em uma visita às cidades de Itanhaém e Peruíbe, apaixonou-se. Convenceu seu empregador de sua necessidade de outros ares e rumou, com o filho, para a nova cidade. Apenas amparada pelo seguro desemprego e o que amealhou com o desligamento, alugou uma casinha, em lugar escolhido a dedo, cercado de verde e com uma cachoeira a um quilômetro de distância. Suas mais longas e deliciosas férias!
Pode criar seu rebento com segurança, em contato com a natureza. Sem grades ou os cuidados típicos das grandes cidades.
Cidades do interior com praia, cachoeiras e verde, muito verde.
À saída, o namorado a espera. O retorno ao lar é, também, um lazer. 
Tem, agora, a vida que pediu a Deus!
Voltarei. Para rever o pessoal e saborear novos pratos. E novas histórias.
O detalhe da luminária. 
Arranjo de flores, amarrado com palha.

Detalhe das cadeiras de praia: são revestidas com tela de nylon.
A escada, de madeira, é linda, e completa a decoração. Da varanda, a vista do mar.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

VOCÊ JÁ FISCALIZOU HOJE? FAÇA A SUA PARTE!

Conheça o site Fiscalize Também, da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU), que disponibiliza diversos vídeos tutoriais com ferramentas gratuitas aos interessados em fiscalizar a aplicação dos#recursospúblicos.

A ideia é despertar no cidadão a consciência de que ele também pode verificar irregularidades, denunciar a gestão administrativa ineficiente e auxiliar o Ministério Público Federal e outras instituições a combater a corrupção no País. 

Acesse o site em http://fiscalizetambem.escola.mpu.mp.br/

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

VIDRO DE PARA-BRISAS EM LUGAR DE PEDRAS. UM JARDIM DIFERENTE.

Uma floreira diferente. 
Em lugar de pedrinhas ou lascas, o vidro de um para-brisas quebrado.
Este vidro não oferece riscos, pois não corta. 
Já vi a utilização em tampos de mesas, como mosaico. Basta um pouco de cola branca e, depois, preencher os espaços vazios com rejunte (colorido ou branco). Fica perfeito. 
Que tal inovar e dar outro sentido àquilo que iria para a lixeira?
Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

UMA MANCHA NA MATA ATLÂNTICA: DE QUEM É A RESPONSABILIDADE?

Todo aquele que sobe a Rodovia dos Imigrantes se depara com estas imagens, à direita de quem viaja, muito próximas à praia. 
Você já se perguntou a que município pertence?
Se a viagem é feita à noite, verificamos que há luz. Inclusive postes de iluminação. 
Há luz, há água. Há, também, uma estrada. A vilazinha vai crescendo e "comendo o verde". 
É comum favelas serem instaladas nos morros, próximas às nascentes ou à beira de represas, derrubando árvores e acabando com a vegetação nativa. São Bernardo e Diadema são exemplos. Onde antes existiam chácaras, hoje temos barracos.
Casinhas ou barracos colados, mal estruturados, colocam em risco moradores e trazem novas preocupações ao Poder Público. 
Leio o sinal como uma mancha crescente, a pedir socorro. Quem ouve?
Quando estiver realmente grande, pressionarão os ocupantes pela instalação de uma rede de esgotos, escolas, hospitais.
A área é, como se adivinha, pública. 
E amanhã, quando a terra encharcada colocar os moradores em risco, quando iniciarem os desabamentos, perguntaremos: "Por que deixaram que se instalassem ali?"
Porque ninguém ouviu o clamor da terra. Porque somos todos testemunhas mudas, surdas e cegas.




Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG