PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

domingo, 1 de dezembro de 2013

FÃ DE PALAVRAS CRUZADAS E O LIVRO DE MATEMÁTICA

Sou leitora voraz, do tipo que não teria como pagar por todos os livros que leio, se fossem novos. Portanto, há muito tempo frequento bibliotecas e sebos.
Teve uma época, entretanto, em que também fui fã de palavras cruzadas. 
O problema com as palavras cruzadas é o fato de serem rapidamente consumidas. Não é possível preencher os espaços a lápis, pois o papel ficaria marcado. 
As melhores são as mais difíceis, pois rendem mais, em comparação com as de nível médio (demoram mais a ser preenchidas). Ainda assim, quanto mais fazemos, mais rápido se preenche, de maneira que perde-se o gosto pelo brinquedo.
Vivendo na chácara, isolada, possuía também alguns livros de matemática, que substituíram as cruzadas. Temos uma questão (qualquer que seja) que é, na verdade, um quebra-cabeças. Dois mais dois será, sempre, quatro. Há o resultado, ao final, que deve ser alcançado, e um exemplo inicial, menos complexo.
A melhor vantagem dos livros de matemática sobre as cruzadas é a possibilidade de retomar o mesmo exercício em alguns meses: ele sempre terá cara de novidade. E tal como uma página completa de respostas, nas cruzadas, temos o mesmo sentimento de "eu consigo", ao alcançar o resultado das questões matemáticas.
Já pensou em "matar o tempo" fazendo exercícios? 
Se não, não sabe o que está perdendo!

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

EUREKA! DESCOBRI O OVO DE COLOMBO!

Sabe aquela sensação que você tem na primeira aula de estatística, quando optou por humanas?
Bem, tive tal sensação mais de uma vez, por conta também da matemática e da física.
Quando estudava Arquitetura, descobri que teríamos cinco anos de física. E já no primeiro semestre a novidade: uma lousa repleta de hieróglifos: descubra o ponto de equilíbrio de um sólido irregular no espaço (coordenadas x, y e z) e por aí afora.
O professor perguntava: "Alguma dúvida?"
Eu não tinha "alguma dúvida", pois tudo era absoluta interrogação. Não havia o que perguntar. Copiava, com "cara de paisagem" e o coração oprimido pela impotência. O tempo passava e eu somava dúvidas.
Durante uma semana, às vésperas da prova, "ralei" nos estudos. Fazia e refazia exercícios, até que, de repente, um estalo: "Eureka!", exclamei em voz alta.
- Que tem? Tá louca?
Não. Descobri o ovo de Colombo.
Na hora da prova, esqueci as fórmulas. Mas sabia como foram formadas, de maneira que montei outras, novas (isto vezes aquilo mais aquilo outro) e, é claro, obtive um bom resultado.
Ficou, para mim, a lição de que nada é tão difícil que não possa ser aprendido. Qualquer coisa, desde que se queira aprender.
Isso é verdade na informática, no trabalho, nos estudos. Apanho, pesquiso, pergunto, mas a peteca não pode cair.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG