PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

quarta-feira, 13 de maio de 2015

O LUAR NA AVENIDA DA FÉ, de Gina B. Nahai

"Algumas pessoas nasceram no exílio. E o carregam consigo mesmo quando não vão a parte alguma."

Gina nasceu no Irã, foi educada na Suíça e nos Estados Unidos. O Luar na Avenida da Fé é um clássico, em que é narrada a saga de uma família iraniana.
Com toques de realismo fantástico, já foi a... (clique em "mais informações" para ler mais)
autora comparada a Gabriel García Márques e Isabel Allende, pela proximidade de sua obra com Cem Anos de Solidão e com a Casa dos Espíritos. 
Entretanto, a fonte em que a autora bebe é outra: o realismo mágico em que se inspira tem origem nas obras dos escritores ídiches e iranianos que leu quando criança. Foi influenciada por Oriana Fallaci, Marguerite Duras e as primeiras obras de Toni Morrison. 
Retrata a repercussão dos fatos políticos nas vidas das pessoas comuns e trata temas como o destino e o livre arbítrio, aborda costumes, o amor, a amizade, o exílio e a esperança.
Uma fábula, um conto de fadas para adultos, sensível e rico em detalhes, narrado de forma dinâmica, fluida, é sem dúvida uma das mais belas obras que já li. As imagens desfilam como poesia: arrebatam e cativam de tal maneira que é difícil interromper a leitura.

Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Maria da Glória Perez Delgado Sanches

MOONLIGHT IN FAITH AVE, Gina B. Nahai of "Some people were born in exile. And carry with them even when they are not going anywhere." Gina was born in Iran, he was educated in Switzerland and the United States. The Moonlight on the Avenue of Faith is a classic, in which is narrated the saga of an Iranian family. With fantastic realism touches, as was the ...
CLARO DE LUNA EN FE AVE, Gina B. Nahai de "Algunas personas han nacido en el exilio. Y llevar con ellos incluso cuando no van a ninguna parte." Gina nació en Irán, fue educado en Suiza y Estados Unidos. La luz de la luna en la Avenida de La fe es un clásico, en el que se narra la saga de una familia iraní. Con fantásticas toques de realismo, como fue el ...
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG