PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

INVERNO POLUÍDO. NÃO SEI SE ACONTECE COM VOCÊS TAMBÉM...

 Não sei se acontece com vocês também, mas aqui em São Paulo o clima está horrível: seco e muito poluído.
Apesar de trabalhar sentada e utilizar apenas o computador (não há onde me sujar),  a qualquer hora do dia lavam-se as mãos e sai um caldo preto. 
Os olhos chegam a doer (parece areia), a garganta áspera. Às nove da noite sinto-me tão cansada que estou imprestável. Vários colegas têm (clique em "mais informações" para ler mais)

dificuldades para respirar, coriza, rinite ou sinusite, já diagnosticada.
Os sintomas se alternam, pois aos finais de semana vou à praia (Itanhaém, é claro) e, com o ar limpo, todos os sintomas vão embora.
A sexta-feira é o pior dia, quando o ar se torna irrespirável. 
Entretanto, nos totens das ruas, que indicam as horas e a qualidade do ar (e veiculam anúncios) afirmam que o ar está bom.
Sinto-me enganada. 
Antes, na televisão, a publicidade era voltada a anúncios de remédios contra tosse, resfriado, bronquite; hoje, contra alergias. Pudera.
Se no inverno é comum não chover, este inverno, quente, seco e poluído, está de fazer pena.
Ainda assim, as autoridades não se manifestam, não tomam providências.
Lembro-me da população de Cubatão, na Baixada Santista, que sofreu muitos transtornos com a poluição, anos atrás. A coisa ficou tão feia que crianças nasciam com problemas. O Ministério Público agiu e as fábricas, que despejavam poluentes sem qualquer filtro, foram obrigadas a investir em medidas antipoluentes.
Há mais carros a cada dia, caminhões, e um rodoanel não resolve o problema, porque existe uma "bolha", que segura o ar poluído.
Se e quando a situação piorar, as autoridades então tomarão medidas para minimizar os danos. Depois do leite derramado.
A cada ano a situação está pior, mas não viverei aqui para conferir as consequências, olho no olho. Estarei em Itanhaém, trabalhando, vivendo, gozando uma vida mais rica e mais próxima da natureza.
Porém, enquanto não publicarem a data da transferência, continuarei me sentindo ludibriada.
Seja leal. Respeite os direitos autorais. 
Faça uma visita aos blogs. Terei prazer em recebê-lo. Seja um seguidor. Para acompanhar as publicações, clique na caixa “notifique-me”:
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week!
Maria da Glória Perez Delgado Sanches

POLLUTED WINTER. DO NOT KNOW IF IT HAPPENS WITH YOU ALSO ... I do not know if it happens to you too, but here in São Paulo the climate is horrible: dry and very polluted. Despite working sitting and ...
INVIERNO CONTAMINADO. NO SABE SI SUCEDE CON USTED TAMBIÉN ... No sé si le pasa a usted también, pero aquí en São Paulo el clima es horrible: seco y muy contaminado. A pesar de estar trabajando y ...
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG