PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

SHOWS NA SUA CIDADE: QUEM GANHA COM ISSO? VAMOS ACABAR COM ESSA FARRA.


Quem ganha com os shows de final de ano, de verão e de aniversário das cidades? E com o carnaval?
O que ganham os munícipes?
As fotografias aqui reproduzidas foram divulgadas no site do Município de Itanhaém.
O prefeito contratou diversos artistas para, desde dezembro e em todos os finais de semana, até 1º de fevereiro, apresentarem-se na arena montada na Avenida Jaime de Castro. Tal façanha se repete a cada ano.
O "privilégio" ou "desvantagem" não é apenas da estância balneária do litoral sul paulista. Ibiúna, São Bernardo do Campo, São Paulo e centenas de outros municípios têm suas verbas, que deveriam ser empregadas em serviços públicos, destinadas ao patrocínio de shows.
Pergunto novamente: Quem ganha com isso?
É claro, os artistas faturam. E muito. Ganham também visibilidade, o que, para eles, é interessante.
Se a cidade gozasse de boa saúde - excelentes hospitais e escolas (inclusive faculdades), ruas pavimentadas, tratamento de esgoto, segurança, policiamento - o lazer promovido seria justificado. Existem prioridades, entretanto, que não são levadas em consideração.
Para que - ou para quem - o show do Daniel se não há esgoto tratado e pavimentação para todos e bom atendimento em hospitais?
Verbas há e haveria mais se o prefeito se mexesse. Se cobrasse dos proprietários a regularidade dos imóveis. 
Mas não. Tudo é festa, abaixo do Equador. Dos mais de cinco mil municípios brasileiros, quantos escapam da tentação de ter patrocinado um showzinho pelo prefeito? Verba com destinação fácil, sem necessidade de licitação.
Afinal, se os outros fazem, por que não fazer também, se é lícito?
É lícito mas não é honesto. É lícito mas não é louvável. É lícito mas não é ético.
Neste mesmo espaço divulguei a atitude elogiosa do prefeito de Petrópolis, que cancelou o carnaval para repassar um milhão de reais para investimentos na área da saúde. 
É preciso ter coragem, ética e consciência para acabar com essa farra, essa farsa que não beneficia em nada município e munícipes.


Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG