PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

ADOTAR ANIMAIS DE ABRIGOS. QUE TAL UMA VISITA AO CANIL DA PREFEITURA E ADOTAR UM AMIGO?

   Adotar um cão ou gato é ter uma vida mais rica, é levar para casa alguém que vai compartilhar com você e sua família experiências todos os dias, enquanto houver vida. Depois, ficarão as lembranças, divertidas, ternas, únicas e inesquecíveis.

   Existem diferenças entre comprar um filhote ou adotar um animal adulto em um abrigo? 

O filhote cresce

     É claro! Ao adotar (ou comprar) um filhote de raça, você estará levando um produto com padrões de antemão conhecidos, que podem ser (e serão) alterados com a disciplina (ou a falta dela - a sua disciplina em domesticar o animal). 
     O bichinho cresce- enquanto sapatos são destruídos e pés de móveis roídos -, é parte da família, mas perde aquela graça inicial de filhote: grandes olhos e orelhas...
em uma enorme cabeça, desproporcional em relação ao corpo, o ser brincalhão e teimoso, que no bebê é apreciado, perde espaço para o adulto que você - bem ou mal - criou. 

Nos canis: culpa e redenção

     Nos canis públicos ou mantidos por ONGs em geral há vira-latas, os cães e gatos sem raça definida. São únicos, ímpares. Há filhotes, mas também muitos adultos, desprezados e abandonados, depois de muito amor e carinho incondicional dedicados aos antigos donos ou amos. 
     Como crianças, sentem-se punidos por algo que fizeram (um castigo tão, mas tão grande assim!), porque descartados como embalagem atirada ao vento (o exemplo é proposital).
     Então, imagine a alegria do bichinho (ou bichão) ao ser levado para a sua casa (sua, mesmo), e com o seu consentimento, poder correr, cheirar, comer, se saber amado. 

Gratidão

     A ventura é maior, sempre, depois de provada a desgraça. Por consequência, não existem animais mais ternos, mais gratos. Ao adotar o cão ou gato adulto, além da consciência do porte, tamanho dos pelos e poder imaginá-lo integrado ao seu espaço, de forma consciente, você troca informações com o animal, interage e... se apaixona. 
     Não pelo "deve ser", mas pelo que "é", por alguém em sua inteireza, feita de experiências, doces e amargas, assim como você. 

As vantagens

     Os animais recolhidos nos abrigos são saudáveis, foram vacinados, castrados e vermifugados. Estão prontos para fazer parte de sua vida. 
     Nos criadouros onde você adquire filhotes de raça, não é raro que, em prol da beleza, seja relegada a saúde dos animais, em virtude do cruzamento consanguíneo, o que favorece o aparecimento de doenças hereditárias. 
     O cruzamento de raças dos cães e gatos vira-latas (SRD, como definem os veterinários) favorece a maior imunidade e menor predisposição a doenças genéticas; quanto maior o cruzamento com raças diferentes, menor a incidência.
     Quando nascidos nas ruas, ocorre a seleção natural - aquela coisa de Darwin e a sobrevivência do mais forte -, os partos sem qualquer assistência, o crescer sem vacinas, vitaminas, ração e outros cuidados. É preciso ser forte para vencer e é a natureza quem determina o vencedor.

Histórias

     Já tive experiências em um e no outro sentido (recolhendo animal abandonado e comprando filhote raçudo) e as mais gratas e impagáveis lembranças vêm da convivência com o animal um dia abandonado. "Não tem preço!", como afirmado no anúncio publicitário do cartão de crédito. 
     Amigos e colegas também adotaram e... há, são tantas histórias! Isso é coisa para outra postagem.     

COMO ADOTAR?


     Entre em contato com a prefeitura de sua cidade (acesse o site, ligue ou vá à regional). Eles podem informá-lo, com detalhes, sobre as campanhas de adoção, ONGs e animais disponíveis. 
     Na Capital de São Paulo, contate o CCZ - CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES: 
Central de atendimento: (11) 3397-8900 e 3397-8901 
Plantão 24 horas (todos os dias da semana): 3397-8955 e 3397-8956 
Central 156 da Prefeitura 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Respeite o direito autoral.
Gostou? Clique, conheça os blogs. É só acessar:

BELA ITANHAÉM

TROCANDO EM MIÚDOS

"CAUSOS": COLEGAS, AMIGOS, PROFESSORES

GRAMÁTICA E QUESTÕES VERNÁCULAS
PRODUÇÃO JURÍDICA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (O JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS)

e os mais, na coluna ao lado. Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Um abraço!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 
Maria da Gloria Perez Delgado Sanches
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG