PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

domingo, 27 de junho de 2010

O que é o "Poetas Del Mundo"

Entrevista*

A outra entrevistada deste numero, vai impressionar também, pela sua força e sinceridade. Ela ocupa um cargo importante no Poetas Del Mundo, e suas palavras mostram uma pessoa simples que vive dentro do que acredita. Conheçam Deslanieve Daspet

1- O que é o poetas del mundo?

É um movimento de poetas e de poesia. Tem a aparência de uma cadeia. Cadeia sinonímia de corrente. Sempre circulando. Sempre em movimento. De braços dados estamos lutando - com e pela palavra – pelo direito à vida. Vida com qualidade. Do ar sem poluição. Da água límpida. Da manutenção das matas. Do direito das minorias. Dos aviltados. Pela voz de todos os povos – oprimidos ou não. Não há que se falar em norte único do movimento . Para se fazer ouvir poeta e poesia chegam com a palavra efetiva, de composições, mitos, espécies, formas, metrificadas ou não. A poesia é a dialética da vida . Exprime-se em cores ou figuras. Imita a vida com o som, com o ritmo, com a harmonia. É tragédia ou comédia. Um canto, um ritmo. Epopéia, versos soltos, poemas livres...

Tudo o que esta escrito no Manifesto faz parte.... Mas, é muito mais do que isso! Cada um tem de buscar dentro de si, não esperar que lhes diga o que pode ou deve fazer.

2- O que se espera de um congresso do poetas del mundo?


É um encontro de amigos que não se conhecem. São seres humanos diversos que chegarão de todos os continentes e levarão para Natal a necessidade de união fraterna, de discussão da arte da poesia em todos as suas nuances, em todos os idiomas, em todas as raças, credos e cores, formando o grande elo - universal - da poesia bem-dita. É o encontro dos povos pela palavra e com a palavra em busca da PAZ e da Harmonia no Planeta, pois à desordem das coisas presentes é necessário um basta! Esse basta chega pela pena, pela voz, pelo canto, pelo abraço uno, indivisível de Poetas del Mundo!





2- Qual a sua função dentro do poetas del mundo?

3-

Sou Sub-Secretária para as Américas e Embaixadora para o Brasil, deste momento poético que teve seu início em Santiago, Chile e se encontra presente em mais de 100 países.


4- Mudando de assunto como vc define Deslanieve Daspet ?



Sou alguém de passagem. Alguém que não se omite ao chamamento de suas obrigações de cidadã com direitos e deveres, antes de tudo, comigo mesma e para com meus semelhante.



5- Vc tem livros publicados?

Sim. Dois solos. Um no prelo. Quatro registrados na BN e várias coletâneas, entre os quais:

Por Um Minuto ou Para Sempre - 2004

Em Preto e Branco - 2007

É preciso dizer as coisas - no prelo

Todas pela editora Espaço do Autor, Santos SP;



Coletâneas que elaborou:

Tertúlia na Era de Aquário – 2004;

Tertúlia na Primavera – 2005;

Tertúlia Pantaneira – 2006 – no prelo

Todos pela editora Espaço do Autor - - Santos-SP.



Participou nas seguintes obras:



Conceição do Almeida – Memórias - de Geraldo Coni Caldas

Editora Mensageiros da Fé Ltda – Salvador – BA – BR – 1.975;

Revista Jurídica do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, Ano III – 2.000

Editora Gráfica Teassul Ltda – Campo Grande - MS;

Seleção de Poetas Notívagos – 2001

Editora Scortecci Gráfica Ltda – SP-SP;

Tempo de Poesia – 2003

Editora Novas Letras – SP-SP;

Poesia, Ainda – 2003

Editora Novos Talentos – SP-SP;

Poesia só Poesia – 2004

Editora Novas Letras – SP-SP;

Primavera dos Ipês – Coletânea da UBE-MS 2005

Dezdez – Gráfica e editora Ltda - Campo Grande – MS;

E os Poetas Falaram, 2 – 2006

Editora Novos Escritores – Campo Grande – MS;

Casa do Poeta Rio-Grandense – Coletânea Literária

Editora Alcance Ltda – Porto Alegre – RS -BR;

Gigantes 2006 – Apaixonados pelo Brasil – Celebridades Brasil – Biografias - 2006

Editora Odarizzi – Blumenau SC – BR;

Letras Catarinenses – Registro da História Literária em Santa Catarina e suas Raízes – Homenagem Especial - 2006

Editora Odarizzi – Blumenau SC – BR;

Paternon do Século XXI - Editora Letras e Cia Porto Alegre Rs 2007

Nas Asas da Paz - Editora Alternativa - Rio grande do SUl - 2007

Antologia Bienal 2007 - Oficina de Editores

Poesia do Brasil - Projeto Cultural Sur - Brasil - 2007

Poesias - Coletânea - Santiago - Chile 207

10 Rostos da Poesia Lusófona - Editora HP Comunicações – 2007


* publicado em http://queremosportugues.multiply.com/journal/item/247/247
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG