PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Acnur faz festa para crianças refugiadas no Brasil

20 de novembro não é apenas o Dia da Consciência Negra. É também o Dia Universal da Criança.
O Brasil, que contabiliza 4.400 refugiados, segundo dados oficiais, comemorou ontem a data.
Evento é para marcar o Dia Universal da Criança comemorado nesta quarta-feira, 20 de novembro; país abriga 4.400 refugiados, sendo 528 menores de idade.
No Dia Universal da Criança, Acnur organiza festa para crianças refugiadas. Foto: Acnur/A.Akad
O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, realiza esta quarta-feira, 20 de novembro, uma festa para crianças refugiadas que vivem no Brasil.
O evento é uma iniciativa da ONG brasileira "Eu Conheço Meus Direitos", Ikmr, na sigla em inglês, em parceria com o Instituto Migrações e Direitos Humanos para marcar o Dia Universal da Criança.
Homenagem
A data foi criada pela ONU em homenagem à Declaração dos Direitos da Criança, em 1959.
O Brasil abriga 4.400 refugiados de vários países. Desse total, 12% ou 528, são menores de idade.
A festa acontece na Casa de Cultura do Varjão, em Brasília. Muitas crianças vão participar da comemoração, 20 desses menores, de nacionalidades como Colômbia, Paquistão e Sudão, vão ganhar presentes.
Cerca de 200 menores refugiados ou solicitantes de refúgio também estão comemorando a data em outras seis cidades brasileiras, como Manaus, Rio de Janeiro, São Paulo, Guarulhos e Sapucaia do Sul e Sapiranga, no Rio Grande do Sul.
Portal na Internet
Em Brasília, uma menina sudanesa, que vive em São Paulo, participará especialmente da festa para cantar as músicas que já aprendeu em português.
Entre as canções está "Tocando em Frente", consagrada na voz de Almir Sater.
A ONG "Eu Conheço Meus Direitos" vai aproveitar o evento para lançar seu portal na internet com informações sobre crianças refugiadas em todo o mundo: www.ikmr.org
Fundada em junho de 2012, a Ikmr é uma organização não governamental sem fins lucrativos, sediada em Uberlândia, Minas Gerais, que tem como objetivo promover a defesa dos direitos das crianças refugiadas e solicitantes de refúgio no Brasil.
*Apresentação: Edgard Júnior
Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*
Fonte: ONU. 
Blog parceiro cadastrado.
Seja leal. Respeite os direitos autorais: se reproduzir, cite a fonte.

Conheça mais. Faça uma visita aos blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, dúvidas sobre Português, poemas e crônicas ("causos"): https://plus.google.com/100044718118725455450/about.
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG