PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

MAIS DISPAROS, MENOS SEGURANÇA, OUTRA HISTÓRIA DE VIOLÊNCIA

Feriado de 7 de setembro, 21h20min. Uma rajada de tiros. Intervalo. Outra rajada.
Agora, 21h30min, ouço as sirenes dos carros da polícia. Gritos. Amanhã... (clique em "mais informações" para ler mais)
saberei o saldo, que pode ser mais uma tragédia.
Já consigo saber a diferença entre tiros e estouro de rojões, os primeiros cada vez mais comuns.
Outro dia, em frente de casa, alguns estampidos: tentaram roubar o carro do vizinho. Em poucos minutos a rua ficou cercada pelos policiais, mas os ladrões fugiram.
Em uma semana, roubaram a temakeria e a agência de viagens, perto do trabalho. Outro dia, o mercadinho em frente. Estouraram tudo para roubar o quê? Um computador, algum eletrodoméstico?
Um amigo, depois de nos visitar, foi assaltado em frente ao farol, o que já aconteceu com minha cunhada e minha chefe: "Passe os anéis, a carteira, o computador, passe, passe, passe!!!". As histórias se repetem e creio que não há quem não tenha sofrido com a violência ou tenha um amigo ou conhecido vítima dela.
Nove horas da noite e as ruas do bairro do Ipiranga, que já foram calmas, são inseguras. Onde, em São Paulo, se pode andar com segurança, sem a certeza de escapar de uma bala perdida?
Enquanto espero o resultado do concurso de remoção e a mudança para Itanhaém, acompanho as notícias da cidade cada vez mais violenta. 
Planto, planejo e espero. Certa de que São Paulo é uma cidade cada vez mais difícil de se viver.
Seja leal. Respeite os direitos autorais. 
Faça uma visita aos blogs. Terei prazer em recebê-lo. Seja um seguidor. Para acompanhar as publicações, clique na caixa “notifique-me”:
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week!
Maria da Glória Perez Delgado Sanches

More shots, SAFETY LEAST ANOTHER HISTORY OF VIOLENCE Holiday September 7, 21h20min. A burst of gunfire. Break. Another blast. Now 21h30min, I hear the sirens of the police cars. Screams. The morning...
Más disparos, SEGURIDAD menos otros HISTORIA DE VIOLENCIA Holiday 7 de septiembre de 21h20min. Una ráfaga de disparos. Rango. Otra explosión. Ahora 21h30min, oigo las sirenas de los coches de policía. Gritos. Mañana ...
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG