PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

PERFIL DO WHATSAPP, DO FACEBOOK, DO GOOGLE+... O QUE VOCÊ TRANSMITE?

Depois de ler esta matéria, muita gente vai repensar a foto do perfil das redes sociais.

          O perfil de sua rede social é seu cartão de visitas e fala muito do que você é. 
          Acessado por você, seus amigos, colegas, familiares, chefe - e futuros prováveis empregadores e clientes -, conta pontos, negativa ou positivamente.
          A foto ao lado de um livro não deporá a seu favor, se não é um amante da leitura (é muito fácil desmascará-lo) e aquela fazendo beicinho pode transmitir a ideia de que você não é sério.
          Não por acaso todas as fotos de políticos se parecem. A mesma pose, o mesmo fundo, o mesmo tratamento. Basta bater o olho para saber quem - ou...
o que - é o retratado.
          Preconceitos?
          Todos nos sujeitamos a pré conceitos. Antes de adicionar alguém, o que primeiro você observa?
          A pessoa (talvez) bonita/feia, fútil, inteligente (a foto é quem disse), que gosta da natureza ou de esportes (idem) e por aí vai. Nem sempre é verdade, mas você parte (como na vida real), de uma impressão, transmitida pela imagem.
          Pense no que resume você: simpatia, família, festas, natureza, o profissional.

IMAGEM DO RETRATADO
          Há aqueles que se identificam por uma foto de si mesmos.
          Fotos 3 x 4 (ou quase isso) são maioria. Sem glamour, existem com a naturalidade com que nasceram: identificar o dono. Bastam-se.
          Outras exibem perfis artísticos, sérios, engraçados, em preto e branco, coloridos, com fundo pensado, repensado, trabalhado (O quadro, A paisagem). 
          Destacam-se aquelas tão retocadas ao ponto de não reconhecermos o retratado. As postagens revelam a nada agradável descoberta: até a cor dos olhos é falsa. 
          De outro lado, algumas fotos são tão relaxadas que - do mesmo modo - depõem contra o fotografado. Dá até dó do coitado. Mas só um amigo muito íntimo para pedir que o sujeito troque a foto.
          É preciso ter equilíbrio. 

BIQUINI SENSUAL
          Pense como as pessoas o veem por esse canal: o chefe, os colegas, os clientes, estranhos. 
          Uma foto de biquini ou em pose sensual pode ser compartilhada, é claro (beleza é para ser vista). Porém, pode causar má impressão em clientes, no chefe ou na comadre mais carola.
          Para não entrar numa saia justa, compartilhe a bela foto apenas com os mais chegados.
            
EU NÃO ESTOU SÓ
          Comemorar o amor. Não é lindo? 
          O fundamento, na verdade, é deixar claro que há uma relação: marido ou esposa, namorado ou namorada, companheiro ou companheira. Ficante não tem vez, porque o intuito é exibir o compromisso, para evitar indesejadas cantadas.

PETS

          Comparecem nas fotos, também, os animais de estimação: gatos, cachorros, periquitos - homenagens aos queridos, claro -, um carinho, um chamego, que exibe o perfil carinhoso.
          Há mais a transmitir, e é a mensagem subliminar, ainda que não intencional: dedicação, compromisso, desprendimento.

ARROTAR CAVIAR?

          Paisagens de viagens feitas quando o dólar era barato ilustram muitos perfis. São protagonistas ou atuam em trabalho solo: a imagem que se pretende evidenciar é a da estátua da liberdade, da torre eiffel ou de montanhas cobertas de neve.
          Brasileiro gosta de neve, paisagens nórdicas, símbolo de status aparente, que na realidade não vivencia. De tão batido, chega a ser brega
           O preço para ser "cidadão do mundo" sazonal foi pago em suaves e intermináveis prestações, para destinos inevitáveis.
          Nem sempre cola.

QUANDO EU ERA PEQUENINO

          Foi até moda postar "como eu era bonitinho", mas viver no passado é bobagem. 
          Foi válido enquanto durou a onda, mas moda passa. 
          Exiba seu presente.

AMIGOS E BEBIDA
          Bebida na mão e um monte de amigos (muitos nem tão amigos assim): será esse o perfil que gostaria que fosse visto por TODAS as pessoas que conhece - ou que venha a conhecer?  
          A ideia transmitida é que o seu tempo de folga é dedicado aos amigos e à bebida, ou seja, às farras. É isso mesmo ou você tem coisas mais interessantes a fazer?
          Se trabalha, tem família, estuda, pode ser a hora de repensar seu perfil. Procure expor o que o associa ao que é importante para você.           

AVATARES E SÍMBOLOS
          Os mais tímidos, os que não querem ser identificados e aqueles que preferem ser reconhecidos pela profissão exibem símbolos ou avatares: desenhos ou imagens de personagens conhecidíssimos. Angelina Jolie, nesse aspecto, é campeã; também estetoscópios, balanças, estátuas.

FAMÍLIA
          Existem fotos "família": pais, filhos, irmãos. Dão ênfase a eles, é a família o que dá equilíbrio e norte à vida. 
          Revelam o apreço a quem mais importa.
          Ainda que o mundo venha a ruir, você tem um centro, raízes. 

OLHA ELE!
          Todo esse meu falar nasceu da comparação e de um comentário meu no WhatsApp enviado a um sobrinho. 
          É claro que acompanho a atualização de meus contatos - elas contam suas histórias -, mas o Vanderlei, outro dia, me surpreendeu. Ao invés das fotos tradicionais, estava ali todo mundo: mulher, filhos, mãe, irmão, cunhada... menos ele, que fotografava.
          Encantada, enviei a mensagem: "Você me surpreendeu", e dissertei - óbvio, brevissimamente - sobre as diversas espécies de perfis e o que elas comunicam.
          Tudo aconteceu espontaneamente, sem a intenção de revelar coisa alguma. Mas me emocionei, e me emociono ainda outra vez, quando escrevo, e a cada vez que vejo a carinha de todos. 
          Outras fotos se passaram e, agora, está lá ele, com a mãe e companhia bela (desta vez a filharada não coube na foto). 
          Beijo, meu querido! Você é um fofo!

NÃO COPIE. COMPARTILHE.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Respeite o direito autoral.
Gostou? Clique, visite os blogs, comente. É só acessar:

BELA ITANHAÉM

TROCANDO EM MIÚDOS

"CAUSOS": COLEGAS, AMIGOS, PROFESSORES

GRAMÁTICA E QUESTÕES VERNÁCULAS
PRODUÇÃO JURÍDICA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (O JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS)

e os mais, na coluna ao lado. Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Um abraço!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 
Maria da Gloria Perez Delgado Sanches
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG