PLANTANDO DÁ, SIM

RECICLAR É PRECISO

RECICLAR É PRECISO
RECICLAR É PRECISO. O MAIS, SERÁ PRECISO? Viver com alegria é viver em paz e harmonia. É olhar com a alma, observar com o coração, agir em conformidade com a natureza. Somos tanto mais necessários quanto mais úteis, em equilíbrio com o todo. Somos um; você sou eu e tudo o que o afeta, afeta a mim, também.

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

VAMOS LÁ! CLIQUE PARA SEGUIR!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

INHAME: CREMES, TAPIOCA OU PANQUECA E RECHEIO DE TORTAS (MAIS MOLHADINHAS E NO PONTO CERTO). Um vegetal muito versátil


Tenho inhame em casa porque a planta é linda - folhagem vistosa em formato de corações - e porque gosto do creme.
Plantei o primeiro pé e, depois de quase um ano, com amigos em casa, teríamos churrasco, "só pra variar", mas não havia batatas para acompanhamento. 
Fui até aquela primeira planta, sob a...  (clique em "mais informações" para ler mais)
sombra do pé de fruta do conde e descobri quilos de inhame: era inhame sobre inhame sobre inhame.
Vai daí que fiz um creme delicioso: não sobrou nada! Me empolguei e distribuí o  tubérculo por todo o quintal.
Pesquiso daqui e dali e vejo que o inhame é quase um milagre da natureza: purifica o sangue, fortalece o sistema imunológico, é o único alimento indicado contra os sintomas da dengue, é anti-inflamatório e usado contra a celulite, os sintomas da menopausa e reduz o risco de doenças cardíacas.
Pelo sim, pelo não, é uma planta bonita, nativa e de fácil cultivo. 
Um parênteses: quando "inhame", me refiro àquele tubérculo redondinho, peludo e pequeno, não o grande, que aqui no sul é chamado "cará". O curioso é que no nordeste os nomes são trocados: inhame é o grande e cará o pequeno peludo. Não há certo ou errado, mas nomes vinculados a determinadas regiões.
Havia, entretanto, um problema: meu marido é um "ser carnívoro", que abomina verduras e legumes - uma alfacinha, de  vez em quando e olhe lá (quem esqueceu as batatas, mesmo?). Eu, por outro lado, já fui 100% vegetariana. Mesmo agora, comendo carne (que até posso dispensar), não fico sem os vegetais. 
Ele também não é dado a invencionices culinárias. Fazer o quê?
Fazer, fiz uma torta salgada. A massa estava deliciosa, mas o recheio, meio seco. Na semana seguinte, adicionei um inhame ralado grosso ao recheio da nova torta. Perfeito: o inhame deu a liga e a umidade necessárias para que a  torta ficasse incrível. O tubérculo não tem sabor marcante, o que significa que passa em branco frente aos demais ingredientes, doces ou salgados. Aprovado!
Então outro dia assisti, com amigos, o programa da Bela Gil, pela GNT. 
A culinária dela é bastante natureba, mas o inhame é um alimento fantástico e ali estava mais uma brilhante sugestão: a tapioca ou panqueca de inhame. Lá fui eu pra cozinha testar a novidade. E não é que deu certo?
Porque o inhame pode ser comido tanto cru como cozido ou frito, em pratos doces ou salgados, não há limites para a criação de pratos.
É possível que o inhame, porque é muito  forte, dê coceira nas mãos (que você verifica assim que começar a descascá-lo). O segredo é deixar de molho por oito horas, na água, antes de manuseá-lo).
INHAME CRU
Às dentadas, em palitinhos temperados com azeite, molho de soja, limão, em conservas ou saladas (ralado, fatiado), em vitaminas.
PURÊ DE INHAME
É utilizar o inhame no lugar das batatas: cozer, retirar a casca, amassar com um garfo e acrescentar manteiga, sal e os temperos de praxe. 
INHAME NO VAPOR
Em meia hora na  peneira ou cuscuzeira eles estarão macios. Espete com um garfo para verificar e então retire a casca, que sairá com facilidade. Como os demais alimentos cozidos no vapor, ele terá melhor sabor e conservadas as propriedades nutricionais.
CREME DE INHAME
Basta bater no liquidificador o inhame lavado e descascado com um pouco de água e despejar sobre um fundo de alho e/ou cebola picadinhos (vai do paladar). Adicionar os temperos que mais aprecia: cardamomo, manjerona, manjericão, pimenta dedo-de-moça picadinha  ou outra (a opção é sua). 
PATÊ DE INHAME
É o purê, com o inhame cozido no vapor ou normalmente, amassado ou batido  no liquidificados, bem condimentado (azeite, salsa, manjericão, cebola, alho). Perfeito  para passar em torradas ou biscoitos.
TAPIOCA OU PANQUECA DE INHAME
Espalhe em uma frigideira levemente untada (bem pouco azeite) e em fogo médio, uma porção de inhame ralado e temperado (alecrim, sal etc.). Estique a massa com a ajuda de uma colher, tampe e vire, quando dourar, até que esteja seco.
Mais? PIZZA, INHOQUE, NO FEIJÃO, FRITO (chips é uma delícia) EM CALDOS, BOLOS, TORTAS (DOCES OU SALGADAS), SOPAS, BISCOITOS, MOUSSES. Você é quem manda.
Todos os direito reservados.
Faça uma visita aos blogs:
Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 
Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Postar um comentário

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.

DÊ UMA CHANCE PARA SEUS SONHOS. DA CIDADE GRANDE PARA A CASA NA PRAIA, COM UM GRAAAAAANDE TERRENO.
Ser feliz é uma opção e você é livre para viver a vida. Escolha seu sonho. Vale a pena.

QUEM SOU EU

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

ARQUIVO DO BLOG